terça-feira, 10 de fevereiro de 2009


Apresentação


A região do Jalapão, no leste do estado do Tocantins, é considerada área de extrema importância biológica para a conservação da biodiversidade, e concentra o maior conjunto de áreas protegidas do Cerrado.
Por outro lado é uma região marcante também pelo seu quadro de carência sócio-econômica e de usos tradicionais de subsistência que por ora passam por influências de uma nova fronteira econômica agrícola e turística.
Em 2006, diante das pesquisas realizadas pelo NEATUS/UFT verificou-se que até aquele momento e o estabelecimento de contato com vários agentes na região, não existia um corpo de conhecimento consolidado sobre a região já que a maioria dos estudos foram realizados de forma isolada e divulgados apenas em meios bastante específicos. Isso resultava num descompasso entre as demandas existentes e os trabalhos realizados, além da falta de oportunidade de interagir com outros pesquisadores que estudam a região, bem como com os tomadores de decisão. Assim por iniciativa dos membros do NEATUS/UFT lançou-se a proposta de criar um evento que congregasse esses agentes de pesquisa e gestão numa mesma mesa de exposição de suas idéias, resultados de pesquisa e programas sócio-ambientais. Com a realização do I Seminário ficou nítida a existência de várias pesquisas e ações governamentais e do terceiro setor que careciam de uma integração em diversas escalas e temáticas.
Objetivo
Dessa forma, o Seminário sobre Conservação e Desenvolvimento sustentável do Jalapão, tem como objetivo promover um evento e espaço comuns para a apresentação e discussão dos resultados de diferentes pesquisas e projetos realizados no Jalapão, ampliando a divulgação dos mesmos e possibilitando maior integração entre os pesquisadores e gestores e um maior aprofundamento sobre as questões de sustentabilidade da região do Jalapão.
Resultados Desejados
1. Divulgação dos resultados de pesquisas realizadas no Jalapão;
2. Discussão de temas relevantes para a região, como turismo, biodiversidade e áreas protegidas;
3. Interação entre resultados das pesquisas e iniciativas de desenvolvimento sustentável e conservação do Jalapão;
4. Aumentar o nível de conhecimento local sobre a região;
5. Criar uma rede de interação entre pesquisadores e gestores que atuam na região.
Instituições que Participaram do I Seminario
Conservação Internacinal
Pequi
UFSCAR
UFT
MMA
MDA
Seplan/TO
IBAMA
NATURATINS
SENAC
Associação de Apicultores
Prefeitura de São Félix do Jalapão

Nenhum comentário:

MOSAICO JALAPÃO EM DISCUSSÃO

Desde 2001 que a região do Jalapão vem -se instituindo em terrítorios de preservação através da instalação de 5 unidades de conservação: Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, APA Tabatinga, Parque Nacional das Nascentes do Parnaíba (federais) e o Parque Estadual do Jalapão e a APA Jalapão (estaduais). O gerenciamento de cada uma dessas unidades depende de recursos alocados ainda em proporção insuficiente diante de seus desafios para aplicação de seus planos de manejo. Há unidades que ainda não tem estrutura física ou recursos humanos para a sua proteção e isso reforça a fragilidade nas operações de manejo nas zonas de amortecimento entre essas unidades.

DEGRADAÇÃO X SERVIÇOS AMBIENTAIS EM DISCUSSÃO

Os problemas de depredação ambiental são recorrentes, por várias ações antrópicas e que tem afetado seriamente as populações faunísticas da região e a própria riqueza vegetal. A população humana, ainda que considerada de baixa densidade, vem culturalmente vivendo seus dilemas ambientais sem adquirir uma cultura produtiva sustentável em muitos casos. Tal retrato também decorre diretamente da política ambiental, quer seja pelas suas normativas, quer seja pelas limitações de seu aparato de fiscalização e eficácia em programas de educação ambiental. Eis que os recursos ambientais locais não são valorados e agregados na geração de renda das famílias do campo, logo onde se dão as relações mais fragilizadas entre a sociedade local e a natureza